Cheirava a terra molhada

A natureza por fim estava contente

Mas ao mesmo tempo cansada…

Digeriu  cada gotícula  em si  caída

Nada desperdiçou e tudo absorveu…

Ah! O aroma era de terra molhada

Com apontamentos de erva fresca

Com sentimentos de alívio

Pois que, por fim o céu chorou

Em cima da natureza se derramou

E ninguém lhe perguntou o que foi que aconteceu…

Agora já não interessa nada

A natureza está de volta

Para colorir terras queimadas

De pessoas muito cansadas

Que já só esperam viver mais uma estação

Com aromas e boa disposição…

EU E OS OUTROS

Anúncios