SIMPLES OU SIMPLESMENTE!

Lembro-me bem de quando tudo era simples!

Lembro-me que a vida e as vivências eram fluidas, autênticas, não existia tanta toxicidade!

Correr na chuva, tocar campainhas, pegar-se com os amigos, era tudo natural e normal!

É claro que hoje em dia, tudo mudou, está diferente!

Estamos atolados de informação e desinformação que nos leva para outra dimensão!

A toxicidade é o prato do dia!

As pegas saudáveis, agora transformaram-se num estrangeirismo rude, mau, de má educação, bulling !

É verdade que agora, fazem-se outros golpes, por vezes sem misericórdia, acabou o bom senso!

Está cada um por seu lado, complicando o descomplicado!

Porque antes tudo era simples..

Hoje em dia, tudo é simplesmente, nada!

OS ANOS LOUCOS DO SEC XXI

CHUVA ☔️☔️☔️

Chuva que leva e que traz

Lava, limpa, e límpida se faz…

Cai leve ou intensamente

Cai com ritmo ou descompassada

E deixa a estrada molhada!

Ainda assim

Corro a calçada seca ou molhada

Com chuva a preceito

Ou destravada ou descompassada…

Albertina Correia

ANTES E DEPOIS!

Existe sempre um antes e um depois de cada etapa, seja por negação seja por imposição!

O depois, é o aprendizado do passado, caso este seja bem assimilado!

Já o antes, é como estar tudo correcto, tudo no lugar certo, tudo como deve ser, mesmo se depois verificamos que estávamos equivocados!

Mas, não temos como saber, aceitamos o que nos chega, algumas vezes a intuição nos diz que não, aí, insistimos, porque pensamos estar certos, esquecendo que virá um depois que arrasa com vivência passada!

Tudo não passa por serem as nossas circunstâncias que se revelam a cada momento, nos fazem crescer melhor ou pior, com a certeza que nada ficará como anteriormente, mesmo se pensamos que podia ser diferente!

Um antes e um depois, é uma circunstancia da vida, é a análise do que fazemos depois que percebemos que mais daquilo não queríamos, ainda que no momento estivéssemos certos de que que estava tudo bem , mas, as circunstâncias são tramadas, mudam a cada minuto, quase não deixando margem para que possamos absorver e assim, as resolver!

Aí, vem o depois, justificar o muito do antes, rectificar as incongruências da vida e de pessoas, como se isso resolvesse, alterasse ou esclarecesse o que lá trás parecia uma aberração, mas não, alteramos tudo, mas já no depois com outros pressupostos e outras situações idênticas que , pasmem-se, afinal podem não estar certas, e logo virá de novo à mente o antes, atirando por terra o que são as tipificações do antes e do depois !

OS ANOS LOUCOS DO SEC XXI

PENSAR OU NÃO PENSAR, EIS A QUESTÃO!

Não penso em nada, está um vazio por ocupar, num lugar que não consigo encontrar!

Mas, a pergunta impõem-se, pensar em quê e para quê?
É como dizer, fazer o quê?

Aceitar dói menos, quando ela passa, imponente, nos olha de lado e sabe que somos parte do seu presente e do seu passado, ela trata de nos trocar as voltas, e desnorteados, ficamos de novo à mercê, do que ela em nós sente e vê!

Por isso, estar atento aos sinais é fundamental, para que nada continue igual, para que ela também saiba que somos parte da equação e não de um corre que corre, fugindo do pensamento, como se ele só existisse lá dentro!

Então, pensar ou não pensar ?

Melhor ficar pelo meio termo, no equilíbrio se faz a vida, os momentos e também os nossos pensamentos!

Deixemos que relaxem, que não se exaltem, pois que, existe um lugar que pretendo encontrar, e um vazio que deve ser preenchido!…

OS ANOS LOUCOS DO SEC XXI

QUANDO ESTÁ TUDO INVENTADO, REGRESSA-SE AO PASSADO !?…

Foto de regresso ao passado

Quando tudo já está inventado, regressamos de novo ao passado!

Regressam as aberrações as desilusões e as frustrações!

Não por regressar ao passado, mas, por darem conta que já está tudo inventado!

No entanto, tudo parece novo como uma lufada de ar rejuvenescido

Mas, percebemos de novo que foi muito, muito tempo perdido!

O tempo não volta para atrás, mas, o ser humano volta às coisas do passado para justificar o presente que já não entende!

Será esse o significado da vida ou do viver?

Desaprender até morrer para repetir, por não haver novos caminhos para onde ir?

Os assuntos mundanos são fascinantes, por nada terem de novo e nada acrescentarem

Pois, repetimos cem mil vezes a mesma coisa, sem darmos conta que o que conta, é viver sem darmos conta de nada!

O mundo avança, leva consigo a esperança, de tempos novos que não voltam e de outros tempos passados, mortos e mofados.  

No final, é sempre o mesmo, a capacidade humana não vai além do que aquilo que já tem, não vale a pena reclamar, pois em qualquer altura e em qualquer lugar, voltamos todos ao mesmo patamar!

O Zero da vida, o início do fim, o princípio sem início, ou mesmo o precipício!

Assim é, foi e será e é tudo o que a vida (para já) nos dá!

Sem reclamações e sem confusões, aceitar é pertinente, porque aos comuns mortais nada é permitido que não seja reviver, o já vivido!

Albertina Correia

REGRESSOS…

07/09/2022

No regresso, repenso e recomeço…

Revejo, releio, relembro porque no regresso o tempo continua incerto, mas, mais pausado e mais ponderado…

Mesmo assim, refazemos o já feito, de forma inovadora mas, refeito de uma outra forma…

São os regresso e os recomeços, um círculo vicioso que se chama viver, inventar para depois regressar…

O regresso, tem um je ne sais quoi de enigmático, de mágico, de nova vida para além da já vivida…

São os regressos, que fazem de outros tempos, os novos tempos mais certos…

São os regressos que nos envolvem e nos revolvem o passado, para depois nos transportarem ao presente num regresso sempre imponente…

Regressar é sempre bom, trazemos tranquilidade da vida, experiencias vividas, pessoas, umas mais, outras menos queridas, mas, são as vivências do vai e vem que nos fazem crescer como ninguém, porque regressar, não pode ser a qualquer lugar, tem que ser para dentro, para introspeção, para que nada do que somos ou fomos, tenha sido em vão…

Regressar é como voltar ao mesmo lugar, apenas mais enriquecido pelas marcas do tempo já vivido…

Albertina Correia

“O” HOJE…

O hoje, nunca foi tão diferente de ontem…

Um ontem que se perdeu no tempo na memória e na vida que trasborda…

Transborda de tanta coisa inútil que nos afogámos e mesmo sem querer, não o pensamos ….

Todos gritam, cada um para seu lado, porque hoje é diferente, tem o mesmo tipo de gente, mas, inconstante e completamente ausente…

Ausente do essencial, onde tudo parece estar mal…

Ou serão eles os certos e eu que escrevo que corro em contra ciclo, que à minha forma também grito, por apenas acreditar, que o hoje da vida, não é só isto?…

Depois, lá aparece um “hoje” que nos enche as medidas, que nos faz acreditar que lá mais para a frente, nada está ausente!

É o horizonte que nos separa de hoje que incomoda e do amanhã que ainda demora , mas, como sou crente e resiliente, vou em frente, nem que tenha que mudar de rumo e de outra gente!…

EU E AS MINHAS CIRCUNSTÂNCIAS

PLACEBO…

“Tratamento” de fingimento, mas que ao longo de décadas deu seus frutos, principalmente com hipocondríacos e ansiosos…

“É um dos fenómenos mais fascinantes da Medicina que deixa claro o poder da nossa mente e, é o exemplo vivo da expressão “fake it till you make it“, que significa, na língua de Camões, “finge até conseguires”.

“A palavra é de origem latina, vinda da conhecida expressão “Placebo Domino in regione vivorum“, que se traduz para “Vou agradar ao Senhor na terra dos vivos”. Ao longo dos anos, placebo começou a ser sinónimo de “lisonjear”.

Não deixa de ser “interessante” mais uma vez a conexão com um Deus , que, ao que parece, está na base de tudo que somos e fazemos, mesmo sem darmos conta de que é assim, o mesmo que dizer que a nossa mente, quando bem “enganada”, faz exatamente o que é suposto fazer!…

Mas porque não o consegumimos de forma consciente?

Talvez porque não acreditamos em nós, nas nossas potencialidades, não obstante, as frases “pomposas” que se podem ler todos os dias, numa qualquer rede social!

Ou seja, tudo indica o saber na teoria mas não se pratica, isso mesmo, praticar é ordem do dia, porque com o poder da mente, podemos ir mais além, a tal “fé que move montanhas”…

Interessante o ser humano, que está prestes a transformar-se num “robot”, precisamente para suprimir emoções, decisões estados de alma, que não tem, nem sabe por onde começar e pior, não quer, não acredita, ainda que a ciência o demostre timidamente para não ferir o seu próprio Ego…

Espero um dia, que os nossos estados de alma, as nossas vontades sejam levadas ao limite pela nossa vontade racional de querer, porque como se diz correntemente, “o querer tem muita força”, e lá estamos nós de novo a enaltecer algo que temos e não praticamos, a vontade…

Talvez um dia se faça verdadeira luz, sem influencers, sejam eles de que tipo forem, e consigamos perceber que afinal, até era muito fácil :)…

EU E AS MINHAS CIRCUNSTÂNCIAS

“QUALIDADE DE VIDA”

Mais doentes vamos nós todos ficar com o custo de vida a aumentar, e a qualidade de vida a diminuir” anónimo

Começo com a frase em cima, tirada de uma qualquer rede social, e que sistematicamente se repete!

A tal qualidade de vida que todos ou quase todos, a vêm associada à quantidade de dinheiro que se ganha.

Hoje, qualidade de vida é:

  • Ter boas férias
  • Bons carros
  • Mais do que uma casa (de preferência)
  • Roupas de marca
  • Poucas horas de trabalho
  • Bons salários, para arcar com tudo em cima
  • Etc…

Diríamos que é a qualidade de vida quase perfeita, contudo, existe grande quantidade de pessoas com todos estes requisitos, e têm uma qualidade de vida miserável, isto também é básico, basta olharmos à nossa volta.

Então, o que é qualidade de vida?

Bem, a qualidade de vida é mesmo isto para muitas pessoas, mesmo se ela for miserável, e não tem muito a ver com o que cada um de nós pensa ou sente, mas sim, com a propaganda que os influenciadores (de todas as espécies) fazem constantemente na comunicação social, vendendo a sua banha da cobra, formatados e formatando-nos, pensando eles, de que têm uma boa qualidade de vida, querem-nos “à sua imagem”, e, nós, uma grande maioria de autistas, fazemos-lhes a vontade !

Qualidade de vida para mim é, dormir bem, acordar bem, ter saúde, ter o essencial, ter quem pense em mim pelo que sou, e não pelo que querem que seu seja, amar, ser amado, respirar, contribuir para a sociedade, viajar se possível, mas ficar feliz se no momento não o for, porque a vida é uma inconstância, hoje, estamos assim e amanhã logo se verá, por isso, estar de bem com a nosso Eu é fundamental, para estarmos também de bem, com os Eu’s dos outros.

Mais um cliché este , mas, é um cliché de alguém praticante, que também se revolta com a vida e nem por isso, deixa de ter qualidade de vida, SER FELIZ por existir!…

EU E AS MINHAS CIRCUNSTÂCIAS