PAREDE DE PEDRA…

img_0109

Cansada olho pela janela

Não   sei se é vidro ou se uma parede de pedra

Sentada penetro no infinito

Deste  nosso maravilhosos sítio

Consigo imaginar as árvores a abanar

O vento fora do lugar

O Sol a arder sem queimar

A lua adormecida sem estar perdida

Isto tudo através da minha janela

Que não sei se é vidro

Ou se é uma parede de pedra…

O que temos não é o que vemos

E o que vemos é produto da nossa imaginação

Onde uma parede de pedra

Pode ser bem uma janela de vidro

Tudo é uma questão de ilusão

Do que vemos com a nossa imaginação…

EU E O MUNDO

ESSENCIA VERSUS CIENCIA

 

magnolia

Acredito que antes da ciência éramos apenas essência.

Nosso corpo agia que que por magia

Tudo estava em sintonia

Porque a ciência não existia…

Mas quisera o universo

Que o ser humano falasse ouvisse e pensasse

Desde então tudo se baralhou

Os pensamentos passaram a morar dentro

Criando-nos problemas intensos

A partir desse ponto

A nossa essencia foi devorada pela própria ciência

Nao sei se foi bom ou mau

Apenas sei que foi

Agora que estamos atolados

Por teorias e mentes vazias

A ciência virou economia

E a nossa essência para sempre perdida

EU E O MUNDO

COISAS SEM PÉS NEM CABEÇA ….

 

img_0033

Tenho sido sempre observadora de forma quase compulsiva…

Tenho escrito muito, desde sempre, de forma quase compulsiva…

Tudo isto, de tal forma, que por vezes, muitas, esbarro em papéis meus deixados aqui e ali, que de forma observadora desinteressada os encontro…

E assim, este me chegou de novo às mãos , e, quase  não conseguia decifrar  o que tinha escrito , papel amassado e letra atropelada, mas dizia o seguinte:

“O possível futuro, pode mudar decisões do possível passado”

É um pensamento arrasador, e para o decifrar é quase avassalador, pois senão vejamos:

Um possível futuro, porque desde logo não existe, mudar decisões de possível passado, também não existe porque já passou, e no presente escrevo coisas deste género, sem pés nem cabeça ….

Ou será que tem, afinal a vida não é um ciclo? Onde deveríamos apreender com o passado para não repetir no futuro?

Então  eu não posso imaginar um futuro? Tendo como base coisas do passado, assim mudar o depois, e ter opinião diferente sobre o que passou, para dar outro sentido à decisão tomada?

Pois, coisas sem pés nem cabeça, mas que na minha fazem todo o sentido …

EU E MUNDO

NOVO PARADIGMA

 

desalinho

Estamos mais que nunca, solitariamente acompanhados.

A panóplia de oferta , sejam de bens de consumo, ou mesmo de intelecto, são tantos e tão exagerados, que nos divide de tal forma, que é quase impossível , haverem tantas pessoas que gostem das mesmas coisas.
Dizem, que estamos vocacionados para viver em grupo, acontece, que nos dias de hoje, os grupos são tão efêmeros, que pouco ou nada existe para partilhar, tal a diversidade, com isso, parece que cada ser individual, cria um mundo próprio, e com ele, tenta agir, inter agir, e até impor-se, contudo, existe uma inveja/infelicidade, difícil de ultrapassar, pois que, o ser humano vive estes tempos, em permanente frustração: diz Gilles Lipovetsky “as frustrações e as comparações invejosas propagam-se (…),os prazeres materiais, são numerosos, mas os homens ficam mais frequentemente infelizes, com o prazer dos outros” do livro (A Sociedade da Decepção).
Estamos na era do mundialismo individual, em que, cada um vive da forma que lhe apetece , quase sem regras sociais, porque, ao que parece, tudo é, ou deve ser permitido.
Seria perfeito se assim fosse, acontece que, individualmente e em mundos próprios , aceitam-se mal o mundo dos outros.
Nunca vivemos tão mal e com tanto, mas esta premissa, só se aplica aos que tem conhecimento dela, pois que, os que nascem neste individualismo, não têm noção do que se trata, e também não estão para gastar, ou perder esse tempo, com assuntos de outros séculos, assim crêem.
Um dia, irá ser necessário desenterrar os séculos passados, para perceberem de onde vieram, tal como fazemos hoje com os séculos longínquos, chamada a tal Historia.
Não se pode apontar o dedo , corremos o risco de ficar sem ele, mas, os dias conturbados de hoje, devem-se sobretudo, e no meu entender, à falta de uma profissão que há muito deixou de existir, a bela “profissão” de Pais, mais propriamente a de Mãe.
Alguém tem que colocar a ordem, e educar, e isso deixou de existir, como tal, os rebentos nascem e desenvolvem-se quase de forma selvagem e sós, nós todos, só podemos lamentar, não ter ido a tempo de reverter a situação.
Com a expansão da igualdade género, do direitos da mulher, o mundo virou do avesso, nada foi devidamente acautelado.
Ja ninguém está mais, no comando do ensino de valores , temos assistido a este ensino, por via remota e individualmente, pelos próprios filhos, salve-se quem puder, porque normalmente “vencem” os mais destemidos, e os que menos tem a perder, se é que possuem algo, para além de um ecran, com janelas para um mundo podre, alimentado pelas nossas bactériaa e vírus…

EU E O MUNDO

O VOTO NÃO VOLTA ATRÁS…

 

FullSizeRender (9)

Caminhamos por um mundo, repleto de mentira e falsas promessas, essas, que  sempre as fazem, para alcançarem os objectivos, e quase sempre os alcançam …

Depois de eleitos,  nada fazem do que disseram, mas o povo, o que votou massivamente, reclama, mas vota de novo, as promessas nunca se cumprem…

Até que um dia, apareceu do nada, um famoso laranja, de seu nome Donald, prometendo  as coisas mais “bizarras”, por parecerem impossíveis de fazer, e o povo , decerto, achou-lhe piada ao atrevimento, e lá votou, afinal nunca cumprem as promessas!!!

Mas, o laranjinha do Donald, não tem falhado uma, e, ao que parece todos estão incrédulos e furiosos, pois que, e,  quer se queira ou não, o homem está a cumprir o que prometeu, e isso, deveria ser no país dele, motivo de glória, acontece que está tudo em estado de sitio…

Então em que ficamos?

Parece que há que admitir, que o homem pelo menos é cumpridor, pena que não tenha feito promessas daquelas que ninguém cumpre mesmo, como melhores salários, melhores empregos e condições, rigor empresarial, lutar contra aquecimento global, parar o nuclear, stop aos paraísos fiscais, etc etc ,  e por aí vai…

Mas essas, são uma  utopia, o que vale mesmo são as que ele prometeu, e está a cumprir, as outras, as que verdadeiramente acabam com as desigualdades abismais entre humanos, essas, não se aplicam…

Talvez esteja para chegar um novo profeta, que as coloque em prática, mas isso só la para depois da guerra nuclear, quando  forem apenas meia dúzia de caminhantes, por meio de destroços, onde estas promessas já não tem aplicabilidade…

EU E O MUNDO…

UM PROPÓSITO!?!?…

IMG_7371

O que são coisas boas?

São também, essas coisas de “mal” que nos acontecem…

São também, e possivelmente, os motivos que nos fazem estar felizes, ou pelo menos assim deveriam , teoricamente,  muitas vezes perece não ser,  mas na pratica é tal e qual…

As ditas coisas “más” são as que mais nos fazem crescer, e, colocam-nos  no nosso eixo de sintonia, porque, só assim evoluímos, mal aconteçam, quando estamos desconfortáveis, ou na falta de “sabedoria” ficamos estáticos a olhar para o passado, que já passou e nada mais resolve, apenas serve de experiência…

Quando estamos sempre bem, desenganem-e porque isso, é apenas anestesia geral, para nos turvar as medidas a tomar…

Quero dizer com isto, e de forma sucinta, que devemos valorizar, e, estar atentos ao menos bem, porque esse,  é um alerta para tomar novos rumos, novas direcções e novas directrizes…

Cansa, é um facto, mas até o ginásio nos cansa, uma caminhada matinal nos cansa, uma boa piscina nos cansa, e repare-se, são tudo coisas supostamente BOAS ;)…

Vamos lá, é só mais uma etapa, toca a virar o leme, içar as velas a favor do vento, para trás ficará outro tempo, para frente estão novos horizontes e novas  gentes…

EU E O MUNDO

Albertina Correia

 

 

 

SUFOCO!!!!

lagrima

Nada será como antes

Antes, estavam acorrentadas , sufocadas, estranguladas…

Cabiam dentro, num espaço sem tempo…

Percorriam altos e baixos

E estacionadas, afogam-se, ficando molhadas…

Mas, uma delas insatisfeita

Subiu mais alto e atirou-se cá para baixo

Esqueceu as que ficaram para trás…

Assim, libertada

Sem dar conta, escorregou pela face molhada

Desceu e foi engolida

Ficando de novo  acorrentada

Dentro da mente fechada…

Silenciosa baixou a guarda

Nada seria com antes

Ficaria para sempre presa

Com pequenas lembranças de um mundo

Que ansiosa por conhecer

O deslumbramento, lá dentro a fez morrer

Sem ter tempo de se arrepender…

SUFOCO!!!

Albertina Correia

VIDA PRÓPRIA….

 

img_0062

O meu problema, é a mania de pensar, então dá nisto , que raio será o significado, de  ter vida própria?

Será que é assim tão linear a resposta , como parece ser? Talvez, mas então o que significa?

Vida própria, é porventura, quando vivemos apenas a nossa vida, as coisas que apenas tem a ver com a nossa individualidade, o nosso trabalho, as nossos viagens, os nossos amores e desamores, a nossa forma de estar…

Ter horários dedicados apenas e só a nós, poder fazer o que entender com o nosso horário e sua disponibilidade, ir aquela hora a ginásio, passear apenas pela calçada, etc etc, tudo isto individualmente, e quando nos dá na real gana…

Será isto ter vida própria, hoje ouvi que sim, então eu sou uma sortuda,  pois que, há alguns anos grandes que faço isto, com mais ou menos dificuldade, mas, não dizem que tenho vida própria, dizem que sou solitária…

Pois é, fico então  sem saber, o que é ser solitária, bem como o que é, ter vida própria, é que, aos olhos da sociedade, uma é gratificante, e a outra degradante, mas, se pensarmos bem,  uma é a outra, e vice versa…

Assim, resumindo, e do meu ponto de vista, ter vida própria é apenas e só , poder dispor do nosso tempo a belo prazer, não depender de terceiros para que isso aconteça, nem que seja por breves minutos ou horas, e gastar esse mesmo tempo como se quIser, seja sozinha ou acompanhada, isto é ter vida própria, ou, o mesmo que dizer, ser dona das nossas decisões…

Já a vida solitária, pode ser tudo isto, e muitas vezes é, mas individualmente, e não quer dizer que seja bom ou mau, mas sim, é uma opção, se estivermos bem assim, então que assim seja, afinal é como dizer que, quem não sabe viver sozinho não sabe o que é ser livre, como tal, depende sempre de terceiros e suas vontades…Mas, não tem que ser assim , e nem da outra forma, uma e outra estão bem, a escolha é de cada um…

EU E O MUNDO

 

EM BUSCA DO NADA…

 

img_0063

Ansiedade, é pressa que o ontem regresse, e que o amanhã se apresse

É exactamente isto, vivemos apressadamente em busca de mais à frente, para fugir do presente, e no presente, vivemos angustiados, a pensar nos momentos passados.

As nossas vidas são assim mesmo, em modo ansiedade, esquecendo o agora, e de o viver intensamente, ao mesmo tempo, trabalhando um futuro enixistente…

Quando damos por ela, estamos no futuro, aquele e que tínhamos inventado no presente, e que agora é passado…

A vida é tramada, está sempre desencontrada, ficamos desnorteados, em busca de nada, pois que nada, não existe em tempo algum, nem no presente , nem no passado e nem no futuro, nada, é mesmo nada, esse vácuo onde vivemos, inventando formas de lá estar, para poder seguir em frente, neste mundo repleto de iditotas e de gente, de teorias e mentes vazias , fazendo crer a nós mesmos, que temos o poder de idealizar o futuro, partindo das circunstâncias do agora…

Agora , é onde estamos, onde nos encontramos, onde tudo acontece da forma que nos apetece, e se nos distrairmos, com coisas e assuntos que não existem, corremos o risco de nunca aprendermos  com o passado, nem de como, bem, chegar ao futuro, por isso viva o presente em modo, INTENSAMENTE…

EU E O MUNDO

Albertina Correia

A negrito, passagem de livros meus, “Folhas Soltas” e “Silêncio ”

 

 

 

AQUI E AGORA…

 

img_8294

O poder  do agora, é fenomenal.

Lemos  e relemos, frases e textos sem fim, falando de um futuro inexistente, ainda assim, gasta-se o tempo do aqui e agora, falando e escrevendo, como se isso fizesse a diferença, ou desse resultado…

Aqui e agora,  projectamos o amanhã baseados neste momento, esquecendo que quando lá chegarmos, o planeado deixou de ter sentido…

Quantas vezes não lemos,” 10 coisas que te vais arrepender de não ter feito, ou, só damos valor quando já não temos ” etc etc etc…

Como explicar, que isso, no agora não faz sentido, e se, tendo em conta, que estas premissas, baseadas em outras experiências,  fossem certas, meus Deus, como seria o nosso agora…Estaríamos a fazer coisas que não nos apetece, apenas por causa de uma amostra observada, que nada tem a ver com cada um, em prol de um futuro vazio…

As experiências dos outros, são mesmo deles, nada têm a ver com cada um, e cada um, é um caso diferente…

Que entediante forma de pensar, e de nos manipular…

Portanto, viva-se o agora, da forma que queremos, e, a percepcionamos, os arrependimentos ficam por conta das estatísticas, das frases bonitas, e de textos ocos…

Se as experiências dos outros, fossem as certas, não passávamos a vida a fazer diferente, cada um precisa da sua, com o seu cunho, os outros serão sempre os outros…

Viva o agora, onde tudo acontece da forma que apetece, e o que virá, ao universo pertencerá…

EU E O MUNDO

Albertina Correia