Permaneço até que adormeço
Aguardo que as lágrimas saltem dos meus sonhos
Ou os meu sonhos se transformem em lágrimas
Isso não é bom nem menos bom
É um estado avançado que quem quer rir mas chora calado
E no sonhos estaciono
Preparo a rua
Para que ela seja minha e não tua
Os meus sonhos lavarão a calçada amarelada
Para poder caminhar à vontade
Sobre sonhos de verdade
Até lá permaneço, até que adormeço
Deixo que se formem rios, lagos, mares e outros lugares
Porque a mente, é um poço sem fundo
Onde mergulho de cabeça
Afinal são sonhos em estado líquido
Que derramam pela calçada amarelada
Esteja eu a chorar ou esteja eu calada
E de cansada permaneço até que adormeço…

O MEU OUTRO EU

Anúncios