Ausente mas muito presente…

O mesmo que dizer, que muito assunto é para morrer…

Contar ou escrever, não daria para entender…

Fica-se em modo introspectivo e por isso nada digo…

Escrevo para o interior, ignorando  ao redor…

Então pareço ausente, mas estou muito presente…

Por vezes, é imperativo parar e deixar andar…

Descansar o cérebro,  das explicações e teorias das mentes vazias…

E é bom…

Ficamos apenas com a nossa, que dela, tudo sabemos e podemos…

Ganhamos outra  vida, nesta que é a nossa vida

Por isso, pareço ausente, mas nunca estive tão presente…

No silêncio me reencontro, me refaço, me fortaleço

Nunca esquecendo de onde vim, assim sigo em frente, rumo ao eternamente…

EU E OS OUTROS

Anúncios