Um a dia sonhei a dormir que o mundo era a fingir

Foi tanta a emoção, que acordei sem qualquer razão

Meditei no sonho fingido, e nenhum significado lhe foi atribuído

Estava com percepção de que em nada teria razão

No entanto sonhar acordada ou a dormir

Tanto faz, para a realidade que vivi

Voei do meu quarto para o infinito

Foi um sonho, sonhado mas era muito bonito

Palavras reais não existem para a descrição

Esta para lá de qualquer imaginação

Mas eu sonhei esse sonho, era verdade a beleza

Em algum lugar estava registado

Para eu o buscar com tanta certeza

Voei da janela céu adentro

Foi como cair para cima

Dançar parada

Rir  e estar calada

Navegar em agua sossegada

Ter a capacidade de imaginar esta vida

Depois de estar acordada

Impossível, inimaginável

Ouso apenas dizer

Que o verde não era verde

mas o aroma era de relva fresca

Misturado com agua cristalina

Com segredos de uma manha de neblina

Tudo se esfumou em um sonho que pouco durou

O pouco foi o bastante

Para perceber o quanto sou insignificante

Tamanha foi a grandeza

Da realidade sonhada

Será que eu estaria a dormir?

Ou estava completamente acordada?

Agora não interessa saber

Foi muito bom apenas acontecer…

AC

13/11/2013

Anúncios