ENIGMA

Que lamechas, dizem uns
Que bonito, dirão outros
Mais do mesmo dizemos todos
Mais do quê?
De tudo o que temos e do que necessitamos
De flores, de campos de rios
Rios vazios de alma
Flores cheias de cor
Mares derramados na areia
Namorados contemplado a lua cheia
Lamechas de quê?
De lembrar que existem Flores de múltiplas cores?
Perfumes cheios de alma
Ou simplesmente uma flor para por em meu redor?
Lamechas?
Lamechas são todos os que sentem e não dizem
Refugiam-se dentro de uma armadura
Ficam no escuro
E quando o sol brilha
Ofuscam-se os olhos
De quem querendo ser forte
Apenas conseguiu ficar isolado
Enquanto o a vida passou ao lado
É assim deste jeito
Que o universo fica mais rico
Ou será que fica pobre?
Enquanto não se descobre?
Que enigma este
que mais parece um novelo
Que todos tentam desenrolar
Mas paciência precisa-se
Assertividade é fundamental
Seja neste ou nesse local

Anúncios