universo-fondos-blackberry-140457

 

Hoje vou falar do que não fui

Vou falar apenas do momento

Do que sonhei ser

E do que não tenho

Sonhei ser bailarina, poetisa, musica

Sonhei ser pintora, pisar palcos e receber aplausos

Aconteceu por breves instantes

As cortinas fecharam-se

A vida ofereceu-me o que me estava destinado

Sou tudo o que não sonhei ser para mim

Alguém esta a sonhar que assim teve que ser

E assim devera continuar

Sou o que sou no lugar em que estou

Não sou bailarina, mas danço todos os dias

Não sou pintora mas pinto os meus quadros

Não sou musica, mas toco as minhas partituras

E não sou poetisa, mas escrevo sempre um pouco de tudo

Os aplausos estão no meu inconsciente

Sempre ciente de que os sonhos serão pintados

Em uma tela imaginaria

Que esta por cima da minha alma

Onde posso sentir a vibração

Sou um ser menor,

Recebendo todos os dias energia de um ser maior

Racionalmente não sou o que sonhei para mim

Mas irracionalmente sou tudo o que desejo ser

Admiro minha irracionalidade

Pois ela transmite a minha verdade

A minha vontade

A minha meninice

E tudo que vou viver ate à minha velhice

Irracionalmente serei

Uma eterna jovem que sempre adorarei

Não tenho os palcos, os aplausos

Mas também não tenho cortinas que se fecham

Para dar lugar ao vazio da racionalidade

Onde o tempo é uma eternidade

Sou como sou

Racionalmente o que tem que ser

Irracionalmente feliz

Mas,

Neste mundo serei sempre uma aprendiz

Portanto nada de cortinas fechadas

Cadeiras vazias

Quadros em branco

Partituras com pausas

Viva a irracionalidade,

Onde habita a nossa maior verdade

AC   12/01/2014

Anúncios