Vou continuar a escrever
Ate a mão me doer
Registar em folhas soltas
Momentos irrepetiveis
De vivências inesqueciveis

Sao apenas folhas soltas
Carregadas de emoções
De dias com muita cor
Alguns com muita dor

Vivências é isso mesmo
Amor com dor
Felicidade interior
Risos no ar
Palavras ao vento
Pensamentos soltos
Satisfação contagiante
Em cada segundo presente
Na minha roda de gente

Quero deixar folhas soltas
Com tudo muito e bastante
Registar ate poder
Nem que a mão fique a doer

Quero olhar para tras
Continuar feliz
Pelo pouco que ainda fiz
Uma vida não é bastante
Para tanta folha solta
Mesmo assim teimo em escrever
Ate A Mao me doer
Desde o nascer do sol
Ate ao anoitecer

Ficam as folhas soltas
Que constroem uma árvore
Contagiam-se num frenezim
Formando um grande jardim

E

Quando o outono chegar
Folhas se vao soltar
Testemunhos de tantos dias
E De muitas vivências contidas

20/02/2014

Anúncios