UM MOMENTO

Enquanto houver uma réstia de ar para eu respirar
Vou sempre correr atrás para me certificar que não irei sufocar

Assim são os momentos de respirar pausadamente
Por isso tem que ter ar nem que seja só para respirar

Calma e clamo todos os dias sem parar
Vejo mas não olho, toco mas não sinto, respiro mas não vivo

Vivo e revivo o sentir, o tocar e aquele olhar
quero continuar a correr atrás dede porque me faz respirar

E enquanto houver a esperança de que o vou encontrar
Irei nessa direcção sem desviar a atenção
Mesmo correndo em contra mão e
Por vezes faltando ao ar

Não importa , a esperança é tramada
E me fará alcançar
Aquela brecha de ar que muito quero inalar

Ninguém vai perceber
O alcance que quero Dar
Não tem importância explicar
Porque é inexplicável amar

Anúncios