IMG_0335-0.PNG

Tenho algo que não é saudade
De um tempo que não é realidade

Desse que há muito passou
Só tenho lembranças presentes
Do tudo que não ficou

Essa saudade que não é
Só por não saber o que foi
Terei que inventar outra palavra
Para classificar tanta nostalgia
De um tempo fora da realidade
E que me mata de tanta “saudade”

Coisas que a mente relembra
De como viver novamente
Um tempo que está arquivado
Observado pelo futuro
Do meu presente passado

Tenho que conviver com algo
Que claramente não é saudade
De um tempo que não é meu
Mas que foi uma realidade

Fica sossegada
Não fiques atrapalhada
Nada tens que explicar
O futuro, o presente e o passado
Fazem parte de teu mundo alado
Que com ou sem nostalgia
Te dá vida e inebria

Deste algo que não é saudade
De um tempo que não é realidade

(Estados de alma)

27/10/2014
AC

Anúncios