natal5

Sem imaginação

Sem  adereços

E com presunção

Assim são os dias

Que nos consomem

Destroem

Nos iludem

E nos revolvem

Querem-nos sem imaginação

Esse dias de presunção

Que por não serem mais

Querem-nos a nós mais iguais

Estou fora

De dias com tempo marcado

Com presunção por todo o lado…

Quero colocar adereços

Até naquela viela

Que não parecendo

É de todas a mais bela…

Assim vai o meu tempo

Com imaginação

Adereços

E um pouco de presunção

Não quero ser consumida

Muito menos revolvida…

Este sim é o meu tempo

Sem tempo nenhum

Que não seja

O de poder sempre

Imaginar mais algum…

(estados de alma)

Albertina Correia

Anúncios