HIPNOSE

Sempre vai existir uma razão

Os tempos passarão

Não foste nem regressaste

Nem a razão de ser  da ilusão

Te trouxe mesmo na contra mão

Vai sempre existir  o caminho

De regresso ao teu ninho…

Lá bem no alto

Onde chuva chega primeiro

O vento sopra o dia inteiro

O sol abraça o universo

E a lua fica mais perto

Tua voz se vai espalhar no tempo

Perdida no firmamento

Afirmando sempre a razão

De teres vivido

Amado, rido e chorado

Sem limites, sem explicações

Do que foram tuas decisões…

E para lá da tempestade

Da lua do sol e do vento

Tudo foi varrido com tempo…

E o pássaro sobrevoou

No cimo da montanha poisou

Todos os dias saboreia a aragem

Relembra tua passagem

Tudo o que ficou

Afaga-te com as asas

Enrola-se nas montanhas

Esperando cada primavera

Cada feixe de luz

Cada som do vento

E cansado adormece

Se enternece e entrelaça

Em socalcos liso ou rugosos

E… se deixa por ali ficar

Até um novo chegar…

(estados de alma)

Albertina Correia

Anúncios