abraço

Respiro fundo

E me fundo num abraço

Esse gesto que une num só

Duas almas que se esquecem do mundo

E se abraçam bem junto

Nunca “aquele abraço”

Que nos mescla com o espaço

Fez tanto sentido

Por unir emoções sensações

Que parecendo não fazer sentido

Para o real sentido contido

De verdade e em verdade

São o selar de um “amor” exemplar

E respiro de novo bem fundo

Me entrego no mundo

Em surdina lhe segredo

Que aquele momento mágico, é belo..

Nunca “aquele abraço”

Foi tão dono do que  eu fiz ou  faço…

Albertina Correia

02/04/2015

(3)

Anúncios