ICEBERG

 

Transportamos um iceberg, onde a ponta é o mostruário, de tudo que nela carregamos, nos fazem carregar, e nós incansavelmente  decoramos e debitámos sem “pensar”.

Possuímos  um armazém do tamanho de todos os pensamentos e crenças, que não nos deixa opinar acerca e discutir, porque estamos demais acorrentados, com verdades carregadas de mentira, incutidas por pessoas ou grupos organizadamente desorganizados, onde  já ninguém manda e todos pensam que são mandados.
A desordem está instalada, e já ninguém sabe mais nada, nem onde começa nem onde se tropeça.
Pensamos agir pelo melhor, tendo em conta  apenas a ponta do gelo,  não paramos para reflectir, discernir e com a verdade de cada um, por a nu o que deve ser dito, sem medos de afundar, pois que afundados já nós estamos.
Tudo o que está por baixo da superfície, é o que de mais valioso e verdadeiro  temos.
Por isso não tenhamos mais medo, porque mortos nós já estamos,                 tudo o que vier a seguir é só lucro, e o resto é lusco fusco.
Albertina Correia
Anúncios