2015

 

 

 

 

 

 

Ainda não foste embora e já sinto a saudade em mim

De tantos dias que me ofereceste

Nada me pediste e nunca me deixaste triste…

Faltam poucas horas para ficares mais perto do fim

E nada posso fazer para te deter

Esse universo tardou

Mas com ele me vai trazer um presente

Talvez um 2016, mais imponente

A fasquia está alta, e não adianta reclamar

Se quiseres um conselho

Aprende com 2015, e não te armes em pedinte…

Vou ficar por aqui, sempre de olho em ti

Não penses que me enganas

Pois tenho a experiência de um ano dourado

Esforça-te muito mais que um  simples bocado

Assim talvez para o ano que vem

Faças parte do meu mais além

Como tal talvez  tenhas direito a honras de “estado”

Mas para isso não podes deixar nada ao acaso…

Vou adormecer o meu 2015

2016 será meu  dia seguinte

Depois de estar lá, logo se verá…

Albertina Correia

 

 

Anúncios