Os sentimentos são emoções abstractas, subjectivas, e, impulsionadoras do nosso estado de espírito, ou o nosso estado de espírito é que faz com sejam tudo isto, talvez sim ou talvez não, é abstracto e subjectivo…

Estou em crer,  que elas são apenas o nosso estado interior, e de como nos sentimos no momento, e como quem dita o momento, são as nossas circunstâncias, então agimos de acordo com o segundo que pensamos e imaginamos estar mais correctos…

As nossas circunstâncias, são fruto do que o após  exteriormente analisado,  interiormente criamos, muitas vezes sem noção,  mas elas que tudo podem , vão fazendo suposições do que achamos e queremos, e que nunca é igual em momento algum, porém, acredito haver  dentro de nós, um estado maior, cravado algures na mente ou alma, que conduz a nossa essência, o nosso Eu interior, e que de certa forma repreende os sentimentos intrínsecos e nos atira com os abstractos que formulamos, e por isso mesmo,  penamos por desconhecimento mas  sem que percamos a chancela, apenas e só não sabemos como …

Tudo que se passa fora de nós, não tem a ver connosco , mas com o que percepcionamos dos outros e eles de nós,  e por isso agimos de acordo com o tal suposto ser, dado como certo nesse momento, sem nos darmos conta, que o que efectivamente contava ficou por fazer ou dizer.

Isto acontece porque somos seres domesticados,  para agir em grupo, de acordo com crenças estabelecidas, que nada tem a ver com o que somos e queremos,  mas sim com o querem que sejamos, e assim, estamos todos certos e todos errados, será ou não? É  subjectivo e abstracto…

Portanto em que ficamos?

Ficamos com a nossa consciência, e se alguns  não se importam minimamente com as convenções, e vão contra maré, a maioria se importa e muito, por isso os sentimentos são abstractos e subjectivos dependo da circunstâncias que cada um cria e atravessa, e também  por outros criada, mas,  com o nosso aval conscientemente inconsciente.

E,  vivemos assim, paredes meias com supostas verdades, supostos sentimentos, supostas emoções, supostas razões, supostas ilusões de tudo o que não queremos , sabemos todos que sim, mas ainda assim,guiámos-nos pelas nossas circunstâncias momentâneas, que não estão certas nem erradas apenas subjectivas e abstractas, até que um dia acordemos deste coma profundo e consigamos ver o que efectivamente é…

Até lá, vivemos muitos turbilhões de sentimentos e emoções, por não nos focarmos nesse tal que está cravado bem dentro, e que facilmente se cala,  para agradar às nossas circunstâncias….

 

Eu e o Mundo

Albertina Correia

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios