Estou inquieta
Não sei se estou certa
Certo é que nunca vou saber
Porque ninguém me vai responder…

Inquieta até no ar que respiro
Já não sei se esse ar entra ou  sai
Porque alguém estacionou no meio do caminho
Estrangulando-o devagarinho
Deixando imaginação encarcerada
Dentro de uma mente hoje mais cansada…

Esta inquietude que me mata
Que me silencia
Que me ultrapassa
Por não ter ou não poder, saber como fazer…

Respiro fundo
Arranco de dentro bocados de tempo
Bocados de palavras
Que estão enrolada cansadas
Para assim saírem airosamente
Ignorando esta corrente…

Sou eu
Estou assim
Olhando e pensando hoje mais em mim
Por certo estarei errada
Mas isso agora não interessa nada
Estou inquieta e cansada
De conversas e desconversas
Que não dizem mais, que não seja apenas mais nada…

EU E O MUNDO 🌎

Anúncios