Está  longe a calçada

Vejo-a por entre vielas e pessoas singelas…

Carrregam vidas enfadadas

Crentes que tudo podem

E com elas não podem mais nada…

Maquilham  a mente prodigiosa

Por entre traços marcados e outros mal desenhados

Pedem sonhos reais de coisas até fatais

E no final ficam apenas mais iguais…

Por  isso, cada vez mais a calçada amarelada

Se afaste de mim , e foge por outra estrada

Ignoro as pessoas, essas que andam às avessas

Faço de conta

Porque no final o que conta nãos são essas

Mas as outras que constroem verdades

Vidas, mundos e outros assuntos…

EU E O MUNDO

Anúncios