Tenho a cabeça pesada, talvez de pensamentos, dos quais não posso, nem consigo fazer nada…

Vão-se acomulando paulatinamente, sem querer estravazam, querem saltar para fora do tempo, portanto é hora de ficarem dentro…

Até lá, a cabeça pesa, as sinapses desaceleram, faz-se silêncio e o pensamento adormece…

Para já estão deste modo, sempre a lembrarem que estão a ocupar espaço, pedindo impiedosamente que os leve daqui para outro lugar…

Esta  cabeça pesada de tudo e de nada, onde tudo e nada é bastante, numa mente acelarada por vezes até desesperada…

Talvez pela noite, eles fujam por entre sonhos e ilusões e quem sabe pela manhã tudo esteja mais leve e a mente finalmente sossegue…

Hoje foi assim, amanhã logo se verá…

”PALAVRAS”

Anúncios