As árvores derramam-se sobre rios
Estejam eles cheios ou vazios
Limpam as lágrimas que deles brotam
Assim elas, também rejuvenescem
Ganham mais força e cor
Transbordam das margens
Cobrem-nos em si
E nós, delas não fazemos muito
Ou muito achamos que delas não precisamos
Então, gritam, choram, cantam
Nós, surdos, achamos que são apenas plantas
Fazemos uso delas, como se nada valessem
Pensamos que nunca acabam
Mas elas, se derramam sobre os rios
Estejam eles cheios ou vazios
Alguns de nós, sabem porque existem
Outros nem sabem o que isso é
Apenas por não terem noção, de quem são…

NATUREZA

Anúncios