Porque alguns de nós têm a necessidade de escrever?

Muitas vezes me coloquei esta pergunta, mas, não tenho nenhuma resposta conclusiva.

No que a mim diz respeito, escrever é mais do que viver, é colocar em palavras, o que muitas vezes a realidade não acompanha.

Mas a realidade é subjectiva, e,  é essa subjectividade mutante que mora em mim, na súbita vontade de escrever o que entendo e o que não entendo, ou entendo de forma insatisfatória.

Uns, dirão que serão manias de intelectualidade (como já ouvi a propósito de quem escreve), outros apreciam porque gostam, por se reverem, e esperam sempre um pouco mais, outros não estão sequer “presentes” para esta temática, pois que,  nem todos podemos e devemos ser iguais, porque de facto não somos, por diversas circunstâncias, ou circunstâncias de cada um.

Gosto de escrever sobre tudo e sobre nada, porque apenas gosto de escrever, assim como gosto de ler, é indissociável…

Escrevendo clarifico e até complico ideias, as minhas sobre as dos outros, e vice versa, mas principalmente,  “entorno” as minhas palavras que se amontoam dentro do meu cérebro, e que esperam todos os dias na fila, para serem colocadas cá fora.

Este processo chama-se esvaziamento, só comparável (muito pouco) com a meditação, para dar espaço a outros assuntos…

Colocar em papel, é um efeito colateral que  me faz bem..

EU E O MUNDO

 

Anúncios