Olho através da janela

Me deixo cair sobre ela

Vejo cada canto deste mundo, imundo

E não posso fazer nada que não seja

Estar na janela dependurada

Que janela esta que se abre todos os dias

E o que mostra é o mesmo mundo, moribundo

Crianças fazendo trabalho de adultos

Adultos pagando dividas de vigaristas

Vigaristas fazendo de conta que são ricos

Enquanto  bancos, estados, estão surdos e mudos

Nos esquartejam o corpo e alma

Sem dó nem piedade, e até com muita vaidade

Esta é a minha janela

Onde me penduro todos os dias

Sonhando a liberdade para quem está preso de verdade…

Todos nós…

EU E O MUNDO

Anúncios