Tanto para escrever, tanto ou mais, do que para dizer!

Faltam as folhas em branco, vocabulário corrente para toda a gente entenda!

O entendimento provém da educação, do modo de estar e sobretudo da interpretação!

Por vezes, não entendemos, pensamos, mas, na verdade nem tentamos!

É imperativo pelo menos tentar interpretar, à luz do nosso conhecimento, mas, sem qualquer julgamento!

Os julgamentos levam à irritação, por se pensar que somos donos da razão!

E razão não existe, cada um tem e vive com a sua, a imposição, a mata por antecipação!

Seria bom demais, se os demais se preocupassem com a razão de cada um, ao invés de impor uma outra que só faz sentido para quem a profere, muitas vezes sem noção, se a tem ou não!

O mundo caminha a passos largos para a desconsciencialização, para a despersonalização, para o autismo de grupo, onde os grupos pertencem a ideologias, possuidoras de teorias vazias!

A educação, a interpretação, a solidariedade, o amor, a amizade, afunda qualquer razão desprovida de sabedoria!

Sabedoria, é a razão em si mesma, é o entendimento de todas as coisas, é o saber sem aprender!

Nós somos o que pensamos, e se pensarmos pela cabeça dos outros, jamais seremos nós mesmos, apenas seremos uns despersonalizados desconsciencializados!

Haveria tanto para escrever, tanto ou mais, do que para dizer!

OS ANOS LOUCOS