QUASE PERFEITO...

São pétalas que caiem
Em intervalos do nada
Ocultos e brancos
E pingam como cortinados
Que nos que fazem estar
Somente naquele lugar
Mas que faltam as palavras
para poder explicar…
Derramam-se no monte branco
Rendilhado em cada canto
Deito-me sobre o nada
O vento cobre o meu olhar
Naquele lugar que cria paz
E eu não consigo explicar
Só consigo dizer o quanto
É Maravilhoso  de lá estar…
Não existem borboletas
Nem aromas e nem ar
Mas estou naquele lugar
Mesmo com tantas palavras
Não tenho como explicar…
Só penso um dia ficar
Envolta naquele lugar
(…)
Porque não existe ninguém
A quem tenha que explicar
É meu aquele espaço
E eu não vos vou levar
Porque não o vão poder encontrar
E mesmo que vos dê a mão
O vento não  vos vai deixar
Vai cortar ao meio o espaço
E que somente seja eu a ficar…
(…) Sozinha naquele lugar
Com cortinados de flores
Vergando-se ao meu passar
Gostava de escrever o resto
Mas não tenho como fazer
A meditação prega partidas
E deixa-me o texto a meio
Gostaria de acabar
Mas não tenho como fazer
Só se eu for inventar
Prefiro então deixar
As reticencias em seu Lugar (…)
Era quase perfeito
Não fosse o escuro me tramar
E deixar o texto por acabar
Não que não o tenha acabado
Mas porque Ficou baralhado…
A foto pode mostrar
A confusão que foi no ar
(…)

AC

15/11/2013

Anúncios