FOI ASSIM...

Lágrimas que rolam rosto abaixo
Soltam-se no tempo
Mergulham neste vazio
E invadem o pensamento

Presas acorrentadas
Esperam apenas o tempo
De se soltarem ao vento
Baralhando o pensamento

Queimam o rosto
Mas lavam a alma
Esvaziam o peito
Enchem-me de calma

Rio, grito, e choro
Corro agora praia fora
Mergulho os pés no mar
Olho as gaivotas no ar
Esvoaçam de um lado para o outro
Inquietas ao meu passar
Levantam voo quando passo
E, é essa a forma de eu estar…

29/09/2010 AC

Anúncios