duas flores

ESPERANDO POR MIM

Esperando nesse imenso jardim
Rodeada de flores, todas elas com múltiplas cores
Algumas especiais, de tão únicas que são
Fico sentada
Esperando pelo nada
Não, não me esqueci de as regar…
Não, não me esqui de as olhar…
E, Não, não me esqueci de as tratar…
Quando muito, fiquei tempo demais
Pensando que não morriam
Pensando que sempre me alegrariam
Pois, esqueci-me que são flores
As minhas flores
Que plantei no meu jardim
Com um banco como cenário de fundo
Onde agora me refugio, esperando por mim
Esperando por mais uma primavera
Ate que umas voltem a rebentar
E a outras não se esqueçam de me alegrar…
Esperarei o tempo que for necessário
Sentada no banco relembrando o passado
Saboreando os aromas, e as cores
Cansada de mim
Espero naquele banco sem fim
Dias que teimam em não voltar
Desespero que começa a preocupar…
Vou tentar não pensar
Folhear este livro que é vida
Aguardar ate ao dia, e que nesse dia não seja
Um grupo de todos vocês
Que fartas de esperar por mim
Resolvam cobrir aquele banco de jardim
Esquecendo que estava ocupado
Comigo esperando por mim
Relembrando momentos sem fim…

(Folhas Soltas)
Albertina Correia
04/08/2014

Anúncios