pedra calçada

Desci a calçada

Como qualquer alma penada

Pisei pedras e relva

Em busca de intervalos

Onde está tudo escrito

Impresso como foi dito

Para quem a quiser ler  interpretar

Que uma calçada

Apenas serve para caminhar…

No caminho se faz dia

De tudo que carregamos

Caminhar calçada fora

Antes que o dia vire noite

E a noite se vá embora…

É caminhando sobre as pedras

Em intervalos de relva

Que veremos tudo escrito

Que levado pelo vento

Deixará a calçada vazia

Nem que a tarde vire noite

Nem que a noite vire dia…

Caminhar calçada fora

Antes que tudo se vá embora

A Alma fique vazia

E não consigamos ler mais nada

Naquela que é nossa calçada…

(apenas)

Albertina Correia

20/09/2014

Anúncios