ser

Estar na infância, não significa ser infantil

Tal como ser-se adulto não significa nada, e,

Por vezes é ser por demais imbecil…

Cheios de ideias idiotas

Que por mais fantasiadas

Estarão sempre deterioradas…

Um dia deixaram para trás a infância

Da criança que cada um carrega

Vestindo-se de adultos, com capas e muitos cultos

Cultos da parvoíce

De opinião mal formada

Que por não saberem mais, repetem a mal falada…

Assim vão os adultos

Pensando que já são gente

Mas gente com G grande

Só a infância  o é

Essa que muitas vezes é obrigada

A falar quando apetece estar calada

A rir quando apetece chorar

E a  trabalhar quando apetece brincar…

Ó gente adulta, que fizeste com infância

Caminhais por este mundo

Uns parecendo e sendo idiotas

E outros mesmo defuntos

Que por não quererem mais

Querem apenas ser mais iguais …

Viva a minha infância

Que jamais será perdida

Prefiro passar por louca

Do que ser ser doida varrida…

(estados de alma)

Albertina Correia

28/09/2014

Anúncios