IMG_3529

Estou tão, mas tão cansada

De pessoas que não valem nada

Que me sugam, e mentalmente me torturam

Quero mesmo ir daqui para fora

Voar em céu aberto

Entrar em outro universo

Pessoas dispersas

Que por não saberem mais

Fazem as coisas sempre mais iguais

Não pensam apenas debitam

E o que debitam é apenas nada

Será que sou eu que estou errada?

Então troquemos de lugar

E eu por aqui me deixo ficar

Porque sem ninguém me sinto mesmo no além

E sozinha, não solitária nem consumida

Não molharei mais a minha cara

Por pessoas que não valem mesmo nada

Tem dias assim e cada vez mais

Se aproximam de mim

Xo, posso estar cansada, mas com discernimento

Me refugio no meu pensamento

Fazendo de conta que tudo é

Mesmo não sendo nem parecendo

Me aguento firme e cansada

Porque já falta pouco para  uma nova alvorada

Albertina Correia

Anúncios