NOSSA VERGONHA

NOSSA VERGONHA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Pergunta-se o face em que estou eu a pensar?

Eu respondo-te assim: (pena que o dono desta treta não tenha acesso)

A minha actividade por estes lugares, é sobretudo de mero divertimento e leitura de algumas noticias de jornais que “assino”, mas não posso deixar também de ver, pelo feed de noticias, tudo que aqui se escreve e que acontece à volta do mundo, e tudo, é mesmo tudo, lamentações, exaltações, aparente felicidade, outros felicidade mesmo (quiçá), solidariedade virtual (que não serve de nada), entre tantas e tantas coisas…

Então,

Quase todos os dias pela manhã, venho a esta “coisa”, para dar uma vista de olhos no que de melhor e pior aqui se diz, e hoje, com a abertura do meu face deparei-me de imediato com a famosa pergunta “em que estás a pensar” e com esta foto em baixo, que foi postada pela Paula Carvalho (creio).
Fiquei largos segundos a olhar para ela, de tão “miserável” que é ou de tão miseráveis que somos, ou nos tornamos nesta condição humana, se ainda assim se pode chamar …

É um misto de revolta, de morte, de alheamento ao próximo, de impotência, e, mais do que isso, uma vontade de fugir para lugares que também já fugiram, ficando apenas o sentimento e a vontade da ternura impossível de dar, de abraçar, de fazer os culpados pagarem, os verdadeiros culpados (porque todos o somos um pouco), OS GRANDES CULPADOS, esse que já não têm um cérebro pensante, mas sim um massa qualquer compacta que formou um muro metal que não os deixam ver para fora deles, e, apenas os deixam ver o seu umbigo e os seus $$$$ €€€€€ …

Triste miséria humana, enquanto numa parte do globo se alerta/toma medidas contra obesidade, medidas contra sedentarismo, défice de atenção, hiperatividade, se inventam jogos para preencher tempo de pessoas com tempo a mais, sei lá tanta coisa, em outras partes vê-se isto, miséria, vida sem destino, vidas sem pais, vidas tristes e sós, e Eu, revolto-me interiormente, porque nada posso fazer, que não seja manifestar esta minha revolta…

Todos (uns mais que outros) estão viciados em vidas incutidas por monopólios, que nos fazem acreditar que somos de facto ricos e diferentes…mas NÃO, é apenas uma questão geografia, e quando o tempo e o vento muda, trás e leva, vira e volta, as realidades mesclam-se ou mudam de porta…

Não vale a pena escrever mais , porque até eu fico desamparada nos meus pensamentos, mas deixo a pergunta:

QUE POSSO EU FAZER? (e eu farei)

Albertina Correia

‪#‎world‬ ‪#‎crianças‬ ‪#‎humanos‬ ‪#‎mães‬ ‪#‎mulheres‬ ‪#‎homens‬ ‪#‎podereconomico‬ ‪#‎selvagens‬‪#‎mundo‬ ‪#‎emfasefinal‬ ‪#‎façasealgo‬ ‪#‎miseria‬ ‪#‎eueomundo‬ ‪#‎contrastesdevidas‬ #ourchame

Anúncios