li

 

 

 

Mediocridade é limiar da frustração, por não se conseguir o que os outros têm, em relação a estes…

Falar sobre os outros, e o que os outros têm, até parece fácil, pois que, sempre é visto com os olhos enevoados , já que, não se pode falar do que não se sabe.

Quando ouvimos e lemos, que vão ser aplicadas taxas, “taxinhas“, e “taxões”, a quem mais acumula riqueza, quase me apetece fugir, só que,  para lado nenhum, a somar a isso,  lá vem a mediocridade ao de cima, com o foco, de apenas ser mais igual , mas, para baixo, já que subir, não faz parte do dicionário destes, e, dá trabalho.

Claro que deve haver equidade, mas não é porque os outros têm mais , que devem pagar mais, se é para sermos mais iguais uns aos outros, então que façamos todos o mesmo, ou mais do mesmo, ser medíocre.

Fico perplexa, com determinados catedráticos (ainda bem que sou uma simples ignorante pensante), e pessoas comuns ressabiadas, quando começam a debitar verborreias mentais, sem saber do que falam, e como não sabem o que dizem, nem dizem o que sabem, trocam os “alhos com os bugalhos”.

E, o paradoxo da mediocridade começa aqui mesmo,  quando os medíocres têm a perfeita noção que se devem aplicar  taxas a quem tem um património superior a  500.000,00 €, por ser uma quantia exorbitante (dizem), e ao mesmo tempo, como são coitadinhos ( o mesmo que dizer medíocres) não saberem, e, não terem sequer noção de tamanha quantia porque nunca a tiveram (dizem) wtf…

Existe maior paradoxo do que este? Sim, aplicar, porque 500.000,00 € é uma exorbitância, mas por mediocridade opcional, ou não,   não se sabe  o que é essa exorbitância,  porque nunca se teve (em que ficamos?)….

Chegados a este ponto, é eficaz afirmar, que este paradoxo da  mediocridade , anda sempre paredes meias com aquela “coisa” chamada de INVEJA, e, quem é propenso à inveja é porque é propenso à prosperidade, e ainda bem…

Em fase final, convém ressalvar,  que os vigaristas, maltrapilhos, ladrões de gravata, e sugadores dos nossos impostos, são os tais, a quem se devem aplicar as referidas taxas “taxinhas” e “taxões“, sim , esses mesmos, que os medíocres confundem, com as pessoas que venceram na vida, apenas por fazerem de modo diferente,  e/ou,  se preferirem , tiveram outras ambições, portanto nada mais justos do que  gozar delas (ambições)…

Abram as palas dos olhos para os verdadeiros capitalistas, eles comandam o país, mandatados por cada voto nosso, e nos manobram como se de marionetas nos tratasse-mos …

EU E O MUNDO

Albertina Correia

 

Anúncios