(…)

A vida e mundo é agora

E, agora estou aqui

Escrevendo o que sinto, o que vejo e o que vi

Não importando se foi sonho ou realidade

Porque nada que temos ou vêmos é verdade

Mas apenas ilusão

De mentes que vêm com os olhos

Mas não vêm com isso coração…

Amanhã  virá de novo a alvorada

Quiçá já não estarei tão cansada

Deste mundo que de mim não sabe nada

Estou assim,

Hoje escrevo mais um pouco de mim

Com ou sem razão

É a minha forma de vida, e a dos outros não

Estaremos em polos opostos

Gritando cada um para seu lado

Esperando que o universo nos junte e nos funda

Recrie uma nova fórmula

Onde escravos, vagabundos e outros mundos

Sejam reis e não sejam  defuntos

Aguardarei até amanhã, e amanhã logo se verá …

Correia, A. (2016) Silêncio; Chiado Editora

Deposito legal n 405888/16

Anúncios