Somos mais que a soma de todas as partes, somos o fim e o inicio, somos a guerra e a paz, somos os maus e os bons, somos tudo o que somos, mas não a soma de tudo, somos muito mais que isso.

Falamos do que não percebemos, guerreamos por causas perdidas, para que outros as ganhem,  causas suas, desde sempre vencidas.

Somos milhões, subdivididos em raças, cor, país, continentes, buscando coisas que não existem em lugar algum, para dar um sentido imaginado, ao que não possuímos de verdade, nem em nenhum lado.

O sentido da vida, é uma invenção de meia dúzia, para dar continuidade a uma raça sem rei nem roque e que se esqueceu de onde veio e para onde quer ir, se é que alguma vez soube.

Somos milhões de doidos, fazendo tantas porcarias contra nós, crendo que é certo, e certo, apenas é o resultado de tudo e a quem realmente é direcionado.

Em busca da felicidade fora, é uma aberração da natureza do homem.

Estamos chegados quase ao virar de um ciclo, onde Reis, ministros, plebeus, nobres, burgueses, terão que se reinventar para tudo recomeçar.

Salve-se quem puder, mas com toda a certeza a “casa” não será esta, a quem chamamos Terra.

EU E O MUNDO

 

 

Anúncios