Olho o Silêncio

E deparo-me com tempo

Fico calada não quero dizer mais nada

Entretanto as frases estão em fila de espera

Aguardando outro tempo  e outro silêncio…

Olho o Mudez 

Não me venço nem vacilo

Mas

Fico estática arquivando sem fazer mais nada

Este Silêncio e este tempo 

Que me deixa parada sem apetecer dizer nada

Já foi tudo dito, mesmo em surdina

Não valorizou  quem não percebeu 

As frases continuam em fila de espera

Talvez se diluam com água 

E na água  corram por aí fora distribuindo palavras soltas

Que não significam mais nada…

SILÊNCIO

de

ALBERTINA CORREIA

Anúncios