Justiça, nunca foi nem será sinónimo de Direito, justiça é algo que deveria ser inato a cada um de nós, Direito, foi o que “inventaram” para fazer cumprir o que deveria ser da essência de cada um.

Como tudo nesta vida, o ser humano, tenta colocar em normas, regras, penas, etc., o que acha como certo para se  fazer “justiça”, mas na verdade, cada defesa/ataque, não passam de encenações, estratégias montadas com rigor, para fazer cumprir as tais normas.

Depois, existem os “realizadores” (os tais advogados ), que dependendo do saber, do dom, da mestria, do caráter ou falta dele, do orçamento e até do assédio/suborno também,  fazem filmes, dignos de qualquer espectador que goste de ilusionismo.

Quem está acima, os ditos Juizes, ditam o “Óscar de melhor realizador”, conforme “filme” apresentado, e os personagens contratados.

Num mundo que tanto se busca temas para filmes, não seria pior de todo, se começassem  a pesquisar estes enredos, dignos de verdadeiros best sellers.

Um dos grandes obstáculos para a realização deste filmes, é que tradicionalmente, os bons ganham sempre, nem que seja no último minuto, já nos “filmes do Direito” quem ganha é sempre o ladrão, e isto, inviabiliza talvez o sucesso, mas não era mal pensado (sarcasmo).

Quando o ser Humano, conseguir inventar também a justiça de verdade, o mundo estará perfeito, até lá, temos que aguentar firmes estas paródias, comédias e dramas, que servem o propósito  de todos, menos os que a elas verdadeiramente tem direito.

Assim é a justiça vs direito, onde todos exercem, mas ninguém faz justiça , lacunas do ser humano com toda a certeza (iludo-me)…

EU E OS OUTROS 

Anúncios