Pelas minhas ruas, e sempre atenta ao que me rodeia, eis que me deparo com 3 preciosos quadros bordados à mão, meio ponto, com o nome da autora Odete Costa (presumo), em baixo de cada um deles, que eu desconheço, e que estavam encostados a um contentor de lixo para reciclar…

Sim eu os apanhei no lixo, provavelmente até me viram, mas eu quero lá saber, arte é arte, e o lugar de arte com certeza não é no lixo.

Não tive coragem de os deixar ali, por vários motivos, desde logo porque são lindíssimos, são paisagens de natureza, estão em bom estado, não obstante, as teias e ninhos de aranhas bem visíveis, mas, sobretudo porque acho terrível deitar fora,  algo que poderia muito bem ser oferecido a um “qualquer” espaço, para assim o embelezar…

Mas, percebe-se que a beleza e o valor das “coisas” é bem diferente para cada pessoa, o que para uns foi/é lixo, para mim foi é arte, que depois de limpos vão embelezar “qualquer” espaço meu, e assim homenagear também a autora desconhecida, mas de grande sensibilidade…

Posto isto, faço público, os agora “meus” quadros, que para quem percebe de todas as artes, principalmente a arte da sensibilidade,  sabem bem o valor que eles têm…

Obrigada “lixo”…

EU E O MUNDO

Anúncios