Tanto se escreve sobre a mulher, sobre os modelos, artimanhas e formas de estar, para que ele fique com ela, estratégias para não o deixar ir embora, etc, etc, etc.

Lixo e mais lixo escrito e, quase sempre estes escritos são escritos pela mão feminina, num mundo que se quer mais igualitário…

Já o homem, esse, raramente escreve, mas quando escreve, também é cada verborreia que nem ao diabo lembra…

Escrevem eles:

  • O corpo não é o mais importante, mas depois só querem as “manequins”!
  • Pedem-nas inteligentes, mas depois não têm paciência para elas!
  • Querem-nas cuidadoras, mas depois as acham umas chatas!
  • Querem-nas boas mães,  donas de casa e profissionais, mas depois queixam-se que não tem tempo para eles!
  • Querem-nas sempre muito especiais, mas depois querem-nas sempre mais iguais!
  • (…)

Escrevem elas:

  • Cuidar bem dele, mas depois esquecem-se de cuidar delas!
  • Cuidar do corpo, mas depois não têm tempo para eles!
  • Cuidar da casa, dos filhos e afazeres, depois estão cansadas para tudo!
  • São especiais, mas se fazem de menos especiais, para não irritar a outra espécie!
  • (…)

Estas, são algumas das aberrações que se lê,  por isso mesmo,  as relações e relacionamentos são pouco ou nada intensos, mas acima de tudo falsos.

Tanta gente mergulhada na frustração, por não  conseguir ter o que pretende ( serve para os dois géneros), pela simples razão  que nenhum é verdadeiro, naquilo que mais valoriza, depois, têm sempre mais do mesmo.

Ou será que somos sempre mais do mesmo?

Contudo, mulheres, valorizem-se em primeiro lugar…

Só o amor é válido , o dinheiro ajuda e a inteligência administra, o resto é resto, como tal, vai para o lixo…

EU E O MUNDO

Anúncios