Os meus direitos e deveres,  são básicos e basilares.

Tenho o direito de escolher quem quero ser, com quero privar, com quem não quero falar, com quem quero estar, direito de me zangar, de me alegrar, de cantar, até de chorar e gritar…

Tenho o direito à vida bem vivida, esses direitos tão fundamentais, como uma boa cama, uma boa mesa, um  trabalho, uma boa paz interior/exterior, direito a contemplar o belo, o bom, de descansar e de sonhar…

Sonhar com tudo e com nada, apenas sonhar, esse direito tão profundo…

Tenho o direito de acordar e de ver o mundo no mesmo lugar, tal como deixo sempre  nos dias anteriores.

São os meus direitos, que tanto prezo,  tão básicos, e que todos os dias me deito pensando no encontro com eles no dia seguinte…

Durante o intervalo, sonho a dormir, um direito inconsciente, mas tão presente, esse intervalo que nos retempera, e nos oferece sempre um dia novo pela manhã…

Gratidão por estes direitos, que deles não abdico, são a minha companhia, a minha harmonização, o meu Eu….

EU E OS OUTROS

Anúncios