Hoje “choro”, não de tristeza mas de algo que não consigo descodificar…

Um mundo que entendo, que sou obrigada a aceitar, mas não me revejo nele, mas nele devo ficar…

Nada me choca, nem as catedrais, nem os atentados, apenas fico triste, e aceito algo que não posso mudar…

O mundo sempre sofreu de doenças incuráveis e degenerativas, como a do ego inflamado, onde a cura, é mais do mesmo para que ele se agigante, e consiga calar a essência de onde habita…

Todos temos um, uns mais, outros menos, de vez quando usamos mais, outras deixamos ir, mas, faz parte de cada um de nós, sem ele (ego), neste mundo, não valemos nada, porque a doença virou epidemia, onde a normalidade é ser egocêntrico…

E quem não é ou não tem, também não é notado, passa despercebido, com ele nada querem, porque esta doença alimenta-se de outros egos, medem-se uns pelos outros, com o objectivo claro, de possuir o maior…

Assim vamos, matamos por ego, erguemos por ego, vivemos por ego, porque é isto que nos ensinam há séculos…

E se não  fosse assim?

Eu não sei, mas teríamos que reaprender a viver , desta vez, apenas com a essência que temos e não usamos por medos infundados, que habitam dentro de quem os tem…

EU E O MUNDO

Anúncios