A curiosidade habita bem mim, de forma inata, e de forma inata, percebo, que afinal a minha percepção, intuição, não anda longe dos assuntos ancestrais, que quebra com todas as crenças instaladas e até cómodas, como um sentido de vida, será por isso que uma maioria se sente vazia?…

Hoje quis perceber (de outra forma e encontrei) o que era a Páscoa, e não foi por acaso que descobri mais um livro, a ler, sobre a biografia de Jesus ( de Rodrigo Alvarez) “Jesus era um revoltado. Teve momentos muito agressivos”

O que tem isto a ver com a Pascoa? Aparentemente nada, mas o livro deve ser bastante revelador, ao ponto de ser incomodo como refere o autor…

Como se não bastasse, ao mesmo tempo, deparo-me com mais um video de Revelation Humana (que sigo), onde e  também Leon, veio falar sobre esta época Pascal e da forma como a mulher foi, é anulada pelo poder masculino/eclesiástico.

A data de comemoração da Páscoa, nada tem a ver com a Ressurreição de Cristo (um dia tudo se saberá), mas sim, com a celebração da Vida, da Mulher, da Deusa Ishtar que por esta época do ano, celebrava o amor/sexo/reprodução/primavera/ renascer da vida, de cada rebento da natureza, da essência sobretudo feminina…

Mas, mais uma vez, a religião tomou em si esta data, e converteu na Ressurreição de um Homem, Cristo.

Abafando assim o real motivo, a fertilidade, a Mulher, o renascer a celebração da vida, que por esta altura do ano, podemos ver em qualquer ramo de árvore, qualquer jardim, nos acasalamentos dos animais, na energia positiva que a natureza nos transmite, com  renascimento cíclico…

Contudo, a mesma religião, ou a economia em massa, deixa algumas pistas que podemos seguir:

Porquê um coelho na Páscoa? E, não é um coelho qualquer é um coelho que está associado a ovos!!!!!

Ora coelhos não põem ovos, mas, são um símbolo de fertilidade, porque é um animal que procria de forma rápida, está directamente ligado ao acasalamento/sexo/vida…

Então,  resumindo, esta deveria ser uma data para celebrar a vida, a MULHER, a natureza, novos acasalamentos,  com  alegria, com cor, com amor, com positividade, e o que vemos e celebramos?

Uma época triste, de morte, carregada,  mórbida, Negativa

20 Abril, é a data de comemoração da Deusa ISHTAR, DA VIDA, mas, desde há muitos séculos, desvirtuou-se  a data, e comemora-se em cima dessa mesma data,  a  morte de um Homem!!!

E assim é por longos séculos, impresso nas mente das pessoas/mulheres, para assim os poderes instalados as controlar, por algum motivo não existem mulheres PAPA…

Direito ao contraditório, pelo menos para reflectir…

Obs: De forma sucinta, convém “desmontar” mais informação para melhor percepção

(continua)

EU E O MUNDO

 

 

Anúncios