Palavra que provoca o acto e o acto que provoca a dependência, dela.

Já todos ouvimos, mais ou menos, falar deste assunto, mas, experienciar alguém assim, é algo que vai para lá da comum compreensão.

Manipulação requer, jeito, esperteza, inteligência, espírito de vitima ao avesso,  insanidade, um quê de parvoíce ensaiada, um quê de idiotice ensaiada, um quê de submissão ensaiada, um quê de tudo que não interessa, mas interessando a quem dela faz uso, e ensaia na perfeição o seu desuso, pretendendo atrofiar o manipulado.

São pessoas perigosas, porquanto, não ser possível detectar o que verdadeiramente são, e,  são capazes de tudo para no final ficarem  bem, ao ponto de se atrapalharem a elas mesmas, sem qualquer noção,  e,  a que possam ainda ter,  a gastam com o que não interessa.

Conviver com pessoas assim, tem dois remédios, ou faz de conta que não ouve nada, ou ouve e faz de conta que não percebe nada, nesta última, correndo sempre  o risco de parecer uma limitada.

Resumindo, é quase como dizer que uma pessoa, manipula de certa forma a outra, contudo, o egocentrismo exacerbado de quem manipula, não a deixa  ter a real percepção do que vai acontecendo, enquanto está meio distraída, a manipular…

Quem bem detecta a manipulação, tem também uma aptidão para bem manipular, caso contrário,  não chegaria ao cerne desta questão, porém, a escolha ou não, é apenas uma questão de principio, na dúvida , duvide…

EU E O MUNDO

Anúncios