É inevitável não escrever sobre o resultado português, para as eleições europeias…

70% de abstenção, é o cúmulo dos cúmulos, que povo este que de tão brando que é, preferiu o mar e o calor, do que votar no que realmente interessa, estarmos bem representados.

Votar, é um dever que se ganha, para falar com propriedade, nem que seja em branco…

Assistimos então, a uma eleição que para mim não tem nenhuma surpresa, enquanto eleitora tendencialmente de direita, fiz questão de votar, mas não em Rangel (já que este não representa o que eu pretendo), ainda assim votei em outra força bem menor, como forma de protesto…

Estamos entregues a compadrios,  promiscuidade, falta de carisma, falta de liderança, falta de tudo…

Assistimos impávidos mas não serenos, à forma como brutalmente somos roubados e chamados para pagar, enquanto os clubes se pavoneiam, fazendo de conta que são ricos, e são uns ricos filhos da “mulher da fruta”…

Ó povo por onde andas, por onde anda a tua vontade, por onde anda o teu desejo, por onde anda a tua motivação, por onde anda a tua presença?

Insano povo, que tem o direito/dever de votar e fica-se pelo sofá, e pela praias, como se as praias e os sofás fossem fugir!!!!

Ó povo heróis do mar, heróis na desgraça, heróis do nada, levantar era imperativo, nem que fosse para votar em branco, para mostrar uma voz activa e marcar presença, e assim não deixar passar a triste sensação de que não existem, de que não querem saber de nada…

Quem são os 70%?

Os indignados do sofá?

Os jovens?

Os idosos?

De que regiões?

Enfim, tanta coisa para fazer e nada se faz, por culpa de cada um dos que sempre resolvem ficar pela opção sedentária…

EU E O MUNDO

Anúncios