Sr Professor Marcelo Rebelo de Sousa, começo por dizer que sendo eu de direita, o meu voto não foi seu, nem de ninguém, foi nulo.

Havia algo no ar que eu não compreendia, queria acreditar em si mas,  agora percebi a minha dúvida/intuição.

Vi e ouvi muitas pessoas de esquerda, falando tão mal do seu modo operendis, na sua campanha eleitoral, hoje em dia, batem-lhe palmas, muitas,  e tiram bastantes selfies, para o álbum de recordações.

Por vezes me perguntava, onde o Sr. ia buscar tanta energia, para estar em todo o lugar ao mesmo tempo, em tanta calamidade e até nos telefonemas mais inusitados, como que, querendo agradar a gregos e a troianos (impossível)

Hoje, eu vejo um presidente desgastado fisicamente, envelhecido porque queria estar em todo o lado ao mesmo tempo, resolver os problemas de todos, acontece que o seu esforço e cansaço físico não deu em nada, não existe um único assunto pelo qual tivesse dado um murro na mesa, nenhum, e o povo ainda o idolatra, embora não tanto como no inicio (penso eu).

Política e políticos, deve ser bem difícil de gerir, porque são um bando de ratazanas infiltradas, procurando sempre o maior pedaço de queijo ou o queijo inteiro, esteja ele onde estiver, nem que para isso, tenha que ficar com o rabo preso.

Enquanto comem o queijo e o armazenam, vão fazendo o que tem que ser, mas, não o que deve ser, e o Povo não entende isso, eu pelo menos não entendo, tenho que aceitar, apenas porque nada posso fazer…

Se o Sr, não consegue fazer nada, imagine só os Portugueses?

Tanto processo arquivado, outros tantos à espera de eleições para serem arquivados, enquanto o povo, o que verdadeiramente desconta para o “porquinho mealheiro estatal”, se consome todos os dias, sem nada poder fazer que não seja, pagar, pagar, pagar os assaltos feitos à vista de todos…

Será que lá no vosso “mundo”, onde vocês são fabricados, não existe nenhuma espécie que tenha saído com “defeito”?

É que provavelmente, precisamos de pessoas com “defeito”, para levar isto em frente, já não se aguenta tanta falta de vergonha, tantos sorrisos de gozo, tanto despautério todos os dias, sem que ninguém, bata na mesa, será que estão todos vendidos e comprados?

Estou em crer que sim, e assim sendo, vamos continuar como estamos, esperando que a desgraça não nos bata à porta…

Albertina Correia

22/07/2019

Anúncios