Mais doentes vamos nós todos ficar com o custo de vida a aumentar, e a qualidade de vida a diminuir” anónimo

Começo com a frase em cima, tirada de uma qualquer rede social, e que sistematicamente se repete!

A tal qualidade de vida que todos ou quase todos, a vêm associada à quantidade de dinheiro que se ganha.

Hoje, qualidade de vida é:

  • Ter boas férias
  • Bons carros
  • Mais do que uma casa (de preferência)
  • Roupas de marca
  • Poucas horas de trabalho
  • Bons salários, para arcar com tudo em cima
  • Etc…

Diríamos que é a qualidade de vida quase perfeita, contudo, existe grande quantidade de pessoas com todos estes requisitos, e têm uma qualidade de vida miserável, isto também é básico, basta olharmos à nossa volta.

Então, o que é qualidade de vida?

Bem, a qualidade de vida é mesmo isto para muitas pessoas, mesmo se ela for miserável, e não tem muito a ver com o que cada um de nós pensa ou sente, mas sim, com a propaganda que os influenciadores (de todas as espécies) fazem constantemente na comunicação social, vendendo a sua banha da cobra, formatados e formatando-nos, pensando eles, de que têm uma boa qualidade de vida, querem-nos “à sua imagem”, e, nós, uma grande maioria de autistas, fazemos-lhes a vontade !

Qualidade de vida para mim é, dormir bem, acordar bem, ter saúde, ter o essencial, ter quem pense em mim pelo que sou, e não pelo que querem que seu seja, amar, ser amado, respirar, contribuir para a sociedade, viajar se possível, mas ficar feliz se no momento não o for, porque a vida é uma inconstância, hoje, estamos assim e amanhã logo se verá, por isso, estar de bem com a nosso Eu é fundamental, para estarmos também de bem, com os Eu’s dos outros.

Mais um cliché este , mas, é um cliché de alguém praticante, que também se revolta com a vida e nem por isso, deixa de ter qualidade de vida, SER FELIZ por existir!…

EU E AS MINHAS CIRCUNSTÂCIAS