“Tratamento” de fingimento, mas que ao longo de décadas deu seus frutos, principalmente com hipocondríacos e ansiosos…

“É um dos fenómenos mais fascinantes da Medicina que deixa claro o poder da nossa mente e, é o exemplo vivo da expressão “fake it till you make it“, que significa, na língua de Camões, “finge até conseguires”.

“A palavra é de origem latina, vinda da conhecida expressão “Placebo Domino in regione vivorum“, que se traduz para “Vou agradar ao Senhor na terra dos vivos”. Ao longo dos anos, placebo começou a ser sinónimo de “lisonjear”.

Não deixa de ser “interessante” mais uma vez a conexão com um Deus , que, ao que parece, está na base de tudo que somos e fazemos, mesmo sem darmos conta de que é assim, o mesmo que dizer que a nossa mente, quando bem “enganada”, faz exatamente o que é suposto fazer!…

Mas porque não o consegumimos de forma consciente?

Talvez porque não acreditamos em nós, nas nossas potencialidades, não obstante, as frases “pomposas” que se podem ler todos os dias, numa qualquer rede social!

Ou seja, tudo indica o saber na teoria mas não se pratica, isso mesmo, praticar é ordem do dia, porque com o poder da mente, podemos ir mais além, a tal “fé que move montanhas”…

Interessante o ser humano, que está prestes a transformar-se num “robot”, precisamente para suprimir emoções, decisões estados de alma, que não tem, nem sabe por onde começar e pior, não quer, não acredita, ainda que a ciência o demostre timidamente para não ferir o seu próprio Ego…

Espero um dia, que os nossos estados de alma, as nossas vontades sejam levadas ao limite pela nossa vontade racional de querer, porque como se diz correntemente, “o querer tem muita força”, e lá estamos nós de novo a enaltecer algo que temos e não praticamos, a vontade…

Talvez um dia se faça verdadeira luz, sem influencers, sejam eles de que tipo forem, e consigamos perceber que afinal, até era muito fácil :)…

EU E AS MINHAS CIRCUNSTÂNCIAS