SEM

Vou continuar minha caminhada

Por certo em terra molhada

Em socalcos sombrios

Onde podem nascer até lirios

Enfrentar cada segundo

Da terra molhada do meu mundo

Nunca se sabe quem chega primeiro

O pensamento a acção ou desilusão

Vou continuar com este andar

Porque o mundo

É um poço sem fundo

Onde teimamos mergulhar

Mesmo não sabendo o que tem para dar

Por vezes muitas

Até nos afogamos

Nesses poços que inventamos

Mas continuamos hirtos e convencidos

Que caminhar em terra molhada

É apenas vazamento de mente cansada

Que atira para um poço

E se afunda até ao pescoço

(in: Poemas)

Anúncios