image

Quero rasgar o mundo
Olhar o que tem no fundo
Respirar
Abafar palavras mortas
Coisas sem sentido
Enterrá-las onde não existo
Reinventar o luar
Talvez a lua no meu olhar
O sol fora do lugar
O tempo sem contagem
O rio sem margem
O deserto em céu aberto
As montanhas derramadas
Em planícies esverdeadas
Palavras que nada digam
Impressas na imaginação
Digitadas com a mão
Recitadas com ou sem coração
Olhar no espelho
Parti-lo ou deixa-lo inteiro
Ver mil caras de mim
Em pedaços de marfim
Estilhaçados quebrados
Sem ponta por onde se pegar
Para reinventar outro novo mundo
E outra forma de estar
Por isso quero rasgar o mundo
E pegar o que tem no fundo
Estou certa que é diferente
E vou começar novamente…

(Estados de alma)
06/02/2915

direitos de autor reservados

Anúncios