violino

E assim caiu uma lágrima

Escorregou pela corda do violino

Formou uma colcheia

Encheu a sala inteira

Entrou a harpa, espantou-se

Pois a nota andava à solta

Eis que o trombone a quis colocar no lugar

Estava enganado

As flautas juntaram-se e afogaram-no

A Lágrima disfarçada de colcheia

Correu a sala inteira

Mas não estava lá

Rumou para o jardim e ali ficou

Ninguém a interrompeu

Regou as flores

Deu-se ao universo

E desapareceu por completo

In: Poemas

Abertina Correia

Anúncios