Pouco a pouco, se vai perdendo o que considerávamos muito!

Esse muito, que num abrir e fechar de olhos se tornou insignificante e por vezes, até humilhante!

Humilhante, por termos e não podermos, por querermos o que sempre tivemos, sem nos darmos conta que afinal, era tudo irreal!

Pouco a pouco, voltamos ao inico, sem um principio, sem uma luz que se vislumbre, num caminho que se faz longo, onde pouco a pouco, nos leva até a alma e nos tira a calma!

Já não conseguimos discernir o certo do incerto, seguimos em modo calculado, pensado que fazemos errado, e o certo , por certo é o mais incorreto, porém, nada sabemos em concreto!

Assim prosseguimos, insistimos porque apenas existimos!

OS ANOS LOUCOS DO SEX XXI