Daqui a pouco volta a ser Carnaval

Segue-lhe o Verão e finalmente o Natal

E não sabemos se vai acabar bem ou mal!

Continuamos da mesma forma

Essa forma que não tem forma nenhuma

Ninguém a entende, muito menos a compreende!

Mas prosseguimos, plenos de iluminados

Que mais valia estivessem calados!

Provavelmente é tempo de mudança

E arcar com esta pesada herança!

Quer queiramos ou não, fomos permissos

Então, já só existe uma solução

Morrer ou sobreviver

Qualquer uma delas está nos antípodas

Do realmente pretendemos mas não podemos

Por isso mesmo não a temos!

OS ANOS LOUCOS DO SEX XXI